Pages

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Black Friday e a febre do consumismo

       Eu já havia lido muito sobre o poder consumista que esse país possui, mas não imaginava que era tanto. Eu não sei o que acontece por essas bandas de cá, mas a sensação que eu tenho é que tem alguma coisa no ar que nos força a gastar nossas suadas verdinhas. Toda vez que eu vou ao shopping eu tenho que voltar com alguma sacola, nem que seja da farmácia.
       Não sei se fui eu quem começou a reparar nisso ou se é verdade. Mas por aqui todo mundo gosta de uma compra. Credo! Eu parei nesse momento e olhei pro meu guarda roupa... Eu vim com duas malas, mas nem quero saber como vou fazer pra voltar! Estou seriamente cogitando a possibilidade de alugar um container de algum navio. SÉRIO!
       E pra completar toda essa “febre”, eles ainda me inventam essa tal de Black Friday. Olha, EU particularmente não achei que foi TUDO aquilo que eu sempre li e me falaram...
       Essa sexta-feira (não tem tradução certa, é só um nome) não é um feriado, mas é o dia seguinte ao ThanksgivingDay, onde as lojas simplesmente surtam e abrem suas portas à meia-noite e o povo enfrenta uma fila por horas pra poder ser o primeiro a entrar e escolher os melhores produtos.
       Me desculpem, mas eu não fui pras lojas na madrugada e não me arrependo, pois pelo que eu vi os preços não eram tão melhores assim. Por exemplo, eu fui na Apple durante o dia e o Ipad só tinha 40 dólares de desconto... Ah vá né! Já pensou ficar na fila, esperando horas, no empurra-empurra pra economizar 40 dólares? Nem morta!

Lais e eu na porta da Apple!

       Mas eu pude perceber que essa Black Friday não é mais coisa de um dia só, como eu acho que costumava ser. Desde o fim de semana passado eu reparei nas liquidações nos shoppings e também na internet. E além disso, essa segunda-feira foi a Cyber Monday, um dia de liquidações online.
       Olha, serei sincera com vocês (como sempre!). Pra mim isso tudo não passa de uma desculpa pra todo esse consumismo. As pessoas compram só pra dizer que compraram na Black Friday e às vezes nem estavam mesmo precisando daquilo. Vai entender!
       Eu vi que muitas pessoas compraram notebooks, câmeras, I alguma coisa e afins. Mas não sei se acharam preços REALMENTE imperdíveis. Eu particularmente fiz umas comprinhas (não consegui escapar) como bolsa, óculos, roupas e acessórios. Mas fora isso não encontrei nada que me fizesse raspar a conta bancária!
       Enfim, acho que todo mundo estava esperando um SUPER post sobre o assunto, mas eu nunca mentiria pra vocês e diria que foi uma coisa que não foi! Sorry, mas não to aqui pra iludir ninguém.
       Ah, não posso esquecer de comentar da Macy’s da 34th street! MEU DEUS, alguém me explica aquela loja? Eu não consegui olhar ela inteira porque eu simplesmente cansei... Dá pra acreditar? Mas não me culpem, a criatura tem só OITO ANDARES e cada um com mais seção que o outro!


Uma muvuca só, mas a loja é linda!

       Pra vocês terem ideia da coisa, lá dentro tem Starbucks, McDonald’s e outras lanchonetes. É mole? Passo um dia ali dentro fácil... Já sabem onde me achar nos dias de invernão frenético né? Hahahaha

       Durante a nossa andança de sexta-feira, passamos pela escultura do LOVE, ali na 6th Avenue com a 55th Street. Alguns devem estar lembrando de já terem visto essa escultura em algum lugar antes né? Não, vocês não estão malucos. Vocês já viram nas minhas fotos da Philadelphia... Lá tem o Love Park, e tem uma escultura dessa também!



       Amores da minha vida, por hoje é só. Me desculpem de verdade se o post não foi o que vocês esperavam tá, mas pelo menos foi realista pra mim! Super beijo pra todos vocês... ;p

Uma fotinha da minha Manhattan LINDA!

domingo, 27 de novembro de 2011

Thanksgiving Day

       Hoje eu vou contar pra vocês um pouco sobre esse feriado, o qual significa o Dia de Ação de Graças, que os americanos (e todo mundo que vive nas bandas de cá) comemoraram na última quinta-feira.
       Considerado como um dia de gratidão, geralmente a Deus, pelos bons acontecimentos ocorridos durante o ano, é comemorado com festas e orações. O que significa em outras palavras, comida!
       Mas antes de toda essa comilança, aqui em New York, no começo do dia tem uma outra tradição: a anual Macy's Thanksgiving Day Parade. Uma festa pela 7ª avenida em Manhattan onde uma grande e famosa loja, a Macy’s, organiza um desfile com direito a vários balões infláveis. Óbvio e evidente que eu fui lá conferir né?





       Desde adolescente, quando eu comecei a me apaixonar por filmes e séries de TV, uma coisa sempre me chamou atenção. No seriado Friends, eles sempre comemoraram esse feriado e sempre mostraram o jantar e até mesmo essa festa que a Macy’s promove. E eu me lembro muito bem de prometer a mim mesma: “Um dia eu vou ver esses balões de perto!” Não é que vi mesmo?

Eu e minha companheira de aventuras novaiorquinas, Lais!

       Naquele momento ali, no meio daquela multidão, eu não pude acreditar no que estava vendo. Como pode, depois de tanto tempo e eu ainda escutar a minha própria voz, dizendo pra mim mesma que um dia meus sonhos se tornariam realidade. Basta acreditar gente. Eu acreditei, batalhei e olha só todos os sonhos que já se tornaram realidade...

       Preciso confessar que mesmo sendo a realização de um sonho eu me decepcionei um pouco. Pois é, às vezes acontece! Mas sabe como é né, a gente nasce no país do carnaval, passa anos e anos assistindo os desfiles de escola de samba, se encanta com cada criatividade e grandiosidade que a cabeça às vezes não acompanha e nos faz pensar que fugimos da realidade.
       Aí nos deparamos com um desfile de balões que não é lá tão animado. As pessoas a sua volta parecem tão eufóricas a cada balão que eu várias vezes me peguei pensando : “se esse povo for pro Brasil no carnaval eles tem um treco do coração, porque isso aqui não é NADA comparado ao nosso furdunço.”
       Isso eu já pude perceber por aqui... Ninguém sabe comemorar e fazer festa que nem nós, brasileiros! FATO. Não adianta tentar, esse domínio é nosso e ninguém tasca. Podem falar o que for, mas só o povo brasileiro tem a capacidade de deixar os problemas de lado, abrir aquele sorriso e cair na bagunça!

       Mas deixa eu voltar pro assunto do feriado porque quando eu começo a falar não paro mais e já fugi demais do assunto! ;D
       Depois do desfile, nós (Laís e eu) fomos para a PennStation pegar um trem para Milburn, em New Jersey, onde mora a irmã da minha host mom, pois eles convidaram nós duas para jantar junto com eles. Achei legal isso da parte deles né!
       A estação estava uma loucura! Insanidade total, nunca vi tanta muvuca naquele lugar. O mais engraçado era ver todo mundo com um prato de comida na mão ou flores. É, realmente esse feriado mexe com os americanos...

Á caminho da estação...

       Eu achei esse dia muito parecido com o nosso Natal. A ceia é no mesmo estilo, peru e alguns pratos bem engordativos pra acompanhar. Taí outra coisa que eu acho que o Brasil sai ganhando em disparada, a comida! Vai negar que nossa comida além de mais diversificada não tem muito mais sabor?
       Cara, eu comi purê de batada doce com marshmallow (ãhn?), isso mesmo que vocês leram tá! Além disso também experimentei outros pratos muito estranhos como um suflê com um monte de coisa dentro (achei cenoura, salsicha e outros verdinhos). Vai entender!

       Me desculpem mas não tirei fotos do nosso jantar, fiquei super sem graça de sacar minha câmera da bolsa e sair tirando foto de tudo né! Ia ficar meio estranho, sei lá. Achei melhor não.

       Depois do jantar e de brincar com as crianças, sim porque aupair não tem folga quando tem criança por perto, fomos embora pra NY. E como no dia anterior a gente havia chegado em casa nada menos que as 4:30 da manhã, tendo acordado cedo pro desfile, estávamos mortas né! Decidimos não sair pra descansar pra sexta-feira, a famosa Black Friday. Ah mas isso já é assunto pro próximo post...

       Aproveito o tema para agradecer: à Deus (sem ele eu nada seria), à minha família (meu apoio, minha base, meu chão), aos amigos (os novos e os antigos, amo todos vocês sem distinção!)... Agradeço à vocês e principalmente POR vocês! Tê-los na minha vida significa muito mais do que qualquer palavra que eu possa escrever, dizer ou cantar. Simplesmente OBRIGADA.

       Um beijo pra vocês! 

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Acertando a cronologia!

       Como eu fiz o FAVOR de fugir completamente da ordem cronológica dessa budega aqui, uma vez que eu pulei de sexta pra segunda e simplesmente joguei meu último fim de semana pra escanteio, resolvi dar um ajeitada na situação colocar as coisas em ordem...
       
       Sendo assim, vamos ao último fim de semana!

       Sexta-feira a Dona Lais veio aqui pra casa. Tudo lindo e maravilhoso se a minha QUERIDA host mom não me sacaneasse. A princípio eu ficaria off as 2 da tarde (DILIÇA) mas a bonita mudou meu horário pra 3. Até aí, tuuuuuuudo bem, combinei o horário do trem com a Lais e tudo. Aí eu pergunto, que horas a digníssima chegou em casa pra eu poder sair?  QUATRO horas! Sim, ela simplesmente atrasou UMA HORA e ainda chegou em casa com a cara mais lavada do mundo pedindo desculpas mas que precisava terminar de comprar as coisas pra festinha dos meninos. Isso é falta de organização, saísse de casa mais cedo.
       MAS, como educação é uma coisa que a minha mãe me deu e eu trouxe na mala pra cá, eu sorri (aquele sorriso amarelo que por dentro diz “sua cretina!”) e falei que tudo bem! Enfim, fui encontrar minha ogrinha (te amo amiga!) e fomos pro banco. HÁ, agora eu sou uma pessoa chique com conta internacional... Tudo bem que ela poderia ser mais bonitinha com mais verdinhas no saldo, maaaaas, não vamos reclamar.
       A noite fomos pro Cabo, um bar/restaurante mexicano aqui em Rockville Centre. Algumas coronas, uma marguerita e umas batatinhas depois, resolvemos dar um pulo no nosso querido McFaddens. Se alguém se confundir eu explico: tem DOIS bares desse, um aqui e outro em NYC. FATO que o de NYC é melhor né, mas esse aqui também é muito bom...
       Quando chegamos em casa, ainda dentro do carro, não sei se devido às birita na cabeça ou sei lá o que, tivemos uma conversa muito boa! Tomei um sacode que eu tava precisando mesmo. Ela me mostrou o outro lado da situação com relação aquela história de estender ou não e bla bla bla. Mas isso eu vou deixar pra um próximo post ok!?

       No sábado, acordamos cedinho pra fazer brigadeiro e beijinho, já que era o dia da festa de aniversário dos meus pimpolhos, os gêmeos, que completaram 2 aninhos de idade.

MORRAM de vontade tá! 

Tema da festa: Sesame Street!
O vício desses meninos...

O bolo! DILIÇA.
Mas o brigadeiro tava MUITO mais gostoso, dá licença.

       A festa foi tranquila, só tinha a família da parte da host mom e um casal de amigos dela, além de nós duas. Mas aconteceram umas coisinhas que servem pra pesar na minha decisão de ficar aqui ou não.
Primeiro que eles deixaram nós duas lá fora brincando com a pirralhada enquanto eles ficavam aqui dentro conversando. E quando serviram o almoço (a festa começou meio dia) simplesmente não chamaram a gente. Nós somos fomos comer quando as crianças também foram... Legal né?
       Mas pra mim, o auge foi a falta de educação do meu “fofo”, quando todos foram embora, nós duas resolvemos ajudar a limpar a bagunça né, faz parte. Mas aí o digníssimo sentou a bunda no sofá, pegou um dos gêmeos no colo e fez uma cara de “to cuidando dele, não posso ajudar”, virou pra Lais e disse: “Pega aquele bolo ali antes que alguém derrube!” Mas falou grosso, mandando mesmo, nem um por favor embutido na frase.  Cara, eu olhei pra ele incrédula e falei “deixa!”, peguei o prato com bolo e levei pra cozinha. ¬¬ É mole?
       Depois do ocorrido, viemos pro quarto pra descansar um pouquinho pra sair a noite. ARRAM, pegamos no sono e só acordamos as 9 da noite! Olhamos uma pra outra e pensamos a mesma coisa: “vamos ficar em casa né?” hehehehe Fomos no mercado comprar guloseimas (leia-se batata, pipoca e coca-cola) e voltamos pra casa pra assistir alguns filmes.
       
       Domingo fomos pro cinema, convenci a criatura de assistir Amanhecer comigo e o melhor era ela me perguntando o filme INTEIRO quando a Bela iria virar vampira... CARAIO, nêgo num vê todos os filmes e não sabe da história, fica pentelhando a gente. Ahuahuauahuah

       Enfim, foi isso, o fim de semana não foi daqueles MEGA animados, mas não dá pra agitar sempre né! Eu curti por conta da companhia (não se acha muito não Lais!) e por que não fui de tudo parado.

       Hoje é “sexta-feira” e eu to hiper empolgada! Deixa eu explicar... Amanhã é feriado aqui, Thanksgiven, ou Dia de Ação de Graças. E como um bom feriado, ele emenda a sexta e transforma meu fim de semana em uma mini férias!

Maryzinha já entrando no clima!

       Detalhes sobre esse feriadão, só na segunda-feira que vem. Pois é, bloguizinho ficará um cadinho abandonado mas por uma boa causa, to indo hoje ainda pra NYC pra curtir com as minha pimpolhas.
       Um SUPER beijo pra todos vocês, bom restinho de semana pros brazucas e bom feriadão pro meu povo das bandas de cá!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Uma segunda-feira um tanto quanto... CHATA!

       Eu sei que todo mundo vem aqui no meu blog e fica encantado com os meus passeios, minhas descobertas e realizações. Mas a vida de uma aupair não é toda de encantos não... O que acontece é que, até então, eu evitava falar das coisas ruins porque não acho muito legal ficar desabafando e falando de coisas baixo astral né. BUT, como eu mudei a essência desse blog (ele é meu mesmo né!?) e passei a usá-lo como divã de terapia, eu vou compartilhar com vocês essa segunda-feira que pra mim pareceu interminável. ¬¬


       Tudo começou quando a minha queridíssima e fofa host mom (ironia isso tá!) resolveu trabalhar em casa hoje. Eu simplesmente ODEIO quando ela faz isso porque torna meu dia infernal! Eu não nego que quando meus pimpolhos vão tirar a soneca diária deles eu corro pro meu quarto pra ficar no computador vagando nas redes sociais ou assistindo algum episódio atrasado das minhas trocentas séries que eu tento acompanhar.
       Com ela em casa, isso não rola! Aí a pessoa enrola pra fazer os outros serviços pra que ela não me veja a toa e invente alguma moda né... Mas tirando isso, eu fico totalmente sem liberdade com as crianças. E pra piorar eu acho (teoria pessoal) que essa praga tem algum complexo de mãe ruim, SÉRIO! Eu explico...
       Ela fica lá quarto trabalhando numa boa, aí DO NADA a peste vai pra sala, mexe com as crianças e sai fora. Eu pergunto PRA QUE criatura de Deus? Assim que ela vira as costas os dois, sim porque gêmeos fazem TUDO junto (tudo mesmo!), começam a chorar. Acho que nesse momento ela abre aquele sorrisão de vitória sabe, deve até fazer aquele “yes!” quando tá subindo as escadas. O que essa condenada quer provar? Que eles sentem falta dela? Isso é um tanto quanto óbvio né, você é mãe deles, dããããrrrr...
       Qualquer dia eu pergunto isso pra ela só pra confirmar minha teoria. E não duvidem não, se ela me pega num dia DAQUELES eu não respondo por mim! Bicha desalmada. HUMPF!

       Sabem aqueles dias que as coisas vão acumulando e no final das contas você está a ponto de matar o primeiro que se atrever a PENSAR em perguntar o que foi? HOJE!

       Teve festa de aniversário dos gêmeos, sábado aqui em casa. Até aí tudo bem... Se os progenitores tivessem feito o favor de arrumar tudo né? Mas pra que? A babá(ca) tem que trabalhar na segunda-feira, ela arruma. ARRAM, aí depois pergunta o porque eu não quero estender né bonita! #falomermo
       Como se não bastasse, vai a Mary lavar a roupa das crianças, quando abre a máquina de secar roupa a budega tá cheia... De roupa de quem? Do digníssimo host dad que não teve a capacidade de tirar tudo de lá! Trabalho pra quem? Pra linda e magnânima au pair aqui que tem que pegar as cuecas e afins do senhor e por no cesto. Ah mas se eles reclamam que eu tinha que ter dobrado o bicho pega pro lado deles. Acho que eles já me conhecem a ponto de nem se atreverem a tal ato de insanidade.
       
       Pra finalizar, 1 MINUTO depois que eu fico off, já pensando se vou pra aula ou não devido ao cansaço desse dia interminável, a amada me lança a bomba: você foi multada por avançar o sinal vermelho. WHAT? Oo (essa foi a minha cara de ãhn?) Tá, olhando na notificação realmente a multa é minha, mas o que me deixou PUTA (falo mesmo) foi o fato de eu NÃO estar errada. ¬¬


       Aqui nos EUA, quando o sinal está vermelho e você quer virar à direita, se não vier claro (óbvio) você pode virar, mesmo com o sinal vermelho. A não ser que tenha uma bendita placa “No turn on red” (não vire no sinal vermelho), nesse caso você tem mesmo que esperar o sinal ficar verde.
       No meu caso, eu PODIA virar no vermelho e foi o que eu fiz, mas o radar LINDO (#NOT) não foi com a minha cara, ou melhor com a bunda do meu carro né, e resolveu que era a hora de multar a Mary, afinal de contas, ela nunca foi  multada na vida né.
       Deve tá todo mundo rindo da desgraça alheia, ou até pensando, “ah, podia ser pior”... VÉI, pra mim foi o fim da picada pra um dia tão... tão... CHATO! (eu queria outra palavra mas a produção ia me demitir!) Morri em 65 doletas que poderia ser gastas em outras coisas bem mais interessantes que pagar a joça de uma multa onde eu nem estava errada! Ó mundo cruel.
       
       Naquele momento decidi algo sério: vou matar aula e ficar na minha cama! Corri pro meu quarto e liguei pros meus pais no Brasil “mãe, entra no Skype!”. Aos prantos (e falando tudo enrolado, FATO) eu contei os acontecimentos pros meus pais, reclamei até do cabo no notebook que tá com defeito, sente o nível da TPM. E a reação de desespero deles me mostrou o quanto eu sou uma filha ingrata, porque cargas d’água eu tinha que ligar pra lá chorando? Agora vão todos ficar achando que eu to morrendo aqui.
       Mas depois de uns minutos minha mãe (a sensata) chamou a minha irmã (a palhaça) e a situação se reverteu. Passamos da melodramática novela mexicana para o stand up comedy em questão de segundos. Por isso que eu amo essa minha família. (eita povo besta!) ahuahuahauhauh Sim, agora eu to dando risada!
       Aí, aproveitando que meu pai tava com uma cara de “coitada da minha filhinha que eu amo tanto e tá tão longe” eu estufei o peito e lancei a bomba: “Pai, tenho uma coisa pra te contar.” A feição dele mudou, FATO! Ele fez uma cara de “o que essa retardada fez dessa vez, que tipo de problema ela se meteu” Foi hilário. ;p
       Resolvi não enrolar muito e falei: “Pai, eu te amo (primeira coisa SEMPRE)! Mas eu sei que tem uma coisa que eu seeempre quis MUITO fazer mas você nunca gostou... Então, eu fiz uma tatuagem, PEQUENA, escondida.” A cara de NADA dele me deixou sem ação. Como assim ele fez cara de “tanto faz” pra uma notícia a qual eu achei que seria o meu fim?
       Aí ele pede pra ver... Me lasquei, pensei. Mostrei e ele me lança: PEQUENA? Vocês não tem noção não? (agoooooora sim a reação que eu esperava! hauahuahuah) Mas aí ele deu de costas e falou que eu que sei da minha vida. DOEU mais que se tivesse tomado AQUELE esporro. Vai entender!
       
       Bom, agora eu to aqui, dando altas gargalhadas do meu melodrama particular do dia, e rindo mais ainda pela minha “malcriação” do momento. Meus hosts não me deixam comer no quarto, coisa que eu faço escondida sempre. Mas eu to aqui me deliciando com um saco de pipoca e ela tem um gosto até melhor, só de saber que é por pura pirraça que eu to comendo! ;p

       Ó, tá permitido rir da minha desgraça e principalmente do drama que eu faço das situações tá, mas quem me conhece sabe que isso aí foi até um grau leve perto do meu normal. Não que eu me orgulhe, mas nasci assim né. Num curtiu? Reclama com a fábrica. Aí mammys , é contigo agora...

       Um MEGA beijo pra vocês e uma terça-feira BEM MELHOR que essa segunda de preferência né! #esperançaéaúltimaquemorre

       Ps.: Amanhã eu volto pra contar do fds, mas é que hoje eu precisava desabafar... 

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Uma das MELHORES noites da minha vida!

       OH MY GOD!

       Gente eu JURO que vou dar o meu máximo aqui pra TENTAR passar pra vocês a minha noite de quarta-feira... Eu simplesmente assisti ao show da Katy Perry no Madison Square Garden em New York City! Dá pra acreditar? Claro que não, nem eu to acreditando…


       Mas ANTES do bafafá todo eu preciso fazer uma observação bem BÁSICA ok!? Eu vou postar aqui alguns vídeos do show mas já peço a compreensão de todos para os seguintes pontos:
  1. Minha câmera não é tão boa quanto eu pensava!
  2. Eu não conseguia parar de tremer, tamanho o meu nervosismo.
  3. NUNCA que eu conseguiria estar num show dela e não pular e cantar daquele jeito.
  4. Naquele momento eu não encontrei outras formas para expressar minha alegria e tudo mais que eu sentia, por tanto, tem SIM alguns palavrõezinhos tá! Desculpinha...
       Quando eu comprei o ingresso, lááá pelas bandas do mês de junho, esse show era uma coisa tão distante que eu não fazia ideia do que estava por vir. Até que o “tal” 16 de novembro chegou e com ele toda a agitação e ansiedade de esperar o momento de cantar as minhas músicas favoritas!
       Passei o dia cantando as músicas dela e dançando pela casa me achando a própria! Terminei meu serviço, me arrumei (ainda ouvindo as músicas dela... NÃO! Eu não me cansei.) e fui pra estação esperar meu trem rumo ao meu sonho.
       Mas é óbvio e evidente que a pessoa aqui não poderia passar uma situação dessas sem pagar mico. E eu como boa blogueira que sou, compartilharei com vocês: estava eu subindo as escadas da estação, com o meu Ipod (LINDO) no volume máximo, quando começa uma determinada música e eu simplesmente ESQUEÇO que estou em público e começo a cantar e dançar... 
       Agora é a hora que vocês querem saber que música era né? E eu respondo: com TANTA música pra dar esse fora, tinha que ser logo com “I wanna see your PEACOCK!!!” (eu quero ver o seu “pavão”!). FATO, que todos ali presentes me encaravam com aquela singela expressão de “quem é essa DOENTE?”. Hauhauhauah E eu me importo? TO NEM AÍ... Fui feliz e cantando pra minha NYC!

       Me encontrei com o Gustavo e fomos em busca dos nossos lugares. Teve um show de abertura de uma tal de Ellie Goulding, que até era legalzinha, depois um DJ. Mas eu não estava mais me aguentando de tanto esperar pelo show que eu paguei e esperei tanto né!


 
Eu e Gustavo só na ansiedade antes do show e uma foto do lugar ainda com as luzes acesas, ENORME!

video

       Repararam nas bicha loca vestida de Katy Perry atrás de mim? Gente, tava LOTADO desse povo lá... Eu vi um monte de versão dela! ahuahuauaa
       Até que...

video
Sentiram o drama da pessoa né?

       Como eu publiquei na minha página do Facebook ontem, “14.000 pessoas, 2 horas, 1 palco, 1 ídolo... Um sonho realizado! Chorei, sorri, cantei, pulei, dançei... Vivi”! Não há palavras para expressar o que foi essa noite.
       Quase morri quando ela tocou Thinking of You, em cima de uma nuvem que simplesmente a levantou e trouxe pra perto da gente...


       Chorei litros quando ela cantou Not Like The Movies, sentada em um balanço, na frente de um painel ENORME que passava cenas de filmes (de amor, óbvio!), enquanto saíam espumas do palco...

video

       Cantei extremamente alto e pulei mais do que podia ao ouvir California Gurls, Last Friday Night, Waking Up In Vegas e claro, Peacock! (que agora eu podia cantar sem medo de ser feliz...)



       Achei o máximo a performance de Circle the Drain e E.T. com todos aqueles efeitos de luzes que parecia mesmo ser coisa de outro mundo.


       Fiquei encantada com a coreografia de Hot N’ Cold que ela trocou de roupa umas 349 vezes no palco do mesmo jeito que a comissão de frente da Unidos da Tijuca fez no desfile de carnaval do ano passado!


       Mas agora eu vou confessar... O AUGE pra mim foi, sem dúvida alguma, Firework! Essa música me tira do ar TODA vez que eu escuto. E lógico que não seria diferente dessa vez.

video

       Vocês não fazem ideia do quanto eu me emocionei nessa hora! Tanta coisa que passou pela minha cabeça sabe... Lembrei de tudo que eu passei pra chegar até aqui, das minhas derrotas e das minhas vitórias, e claro, pensei em tudo que ainda tenho pra lutar.


"Você não tem que se sentir como um desperdício de espaço
Você é original, não pode ser substituído
Se você soubesse o que o futuro guarda
Depois de um furacão vem um arco-íris...

Talvez a razão pela qual todas as portas estejam fechadas
É que você possa abrir uma que te leve para a estrada perfeita
Como um relâmpago, seu coração vai brilhar
E quando chegar a hora, você saberá..."


       Terminou o show e eu fiquei lá, parada, ainda sem acreditar em tudo que tinha acontecido. O Gustavo olha pra mim e fala: “Mary, você tá com cara de que foi passada a vaporeto!”. Essa era a expressão, não tinha outra... Que sonho! Que TUDO!


Olha o sorrisão da garota!
Reparem da felicidade estampada na cara...

       No trem eu vim me sentindo tão bem como há muito tempo eu não sentia, que sensação de realização sabe! Que gás que essa noite me deu...

       Mas como nada é perfeito e nem tudo são flores, claro que haveriam consequências né!? Acordei ontem com as pernas MEGA doloridas e sem voz. Coisa linda não? Super cansada mas com aquele sorriso no rosto e um pensamento: TÔ FELIZ PRA CARAMBA!

       E não para por aí... Janeiro sabe quem vem aqui pras bandas nova-iorquinas? Ninguém menos que Kelly Clarkson! Agora sim, pode morrer feliz né produção?
     
       Super beijo pra vocês que hoje é sexta e daqui a pouco a Laís tá chegando aqui em casa pra mais um final de semana de agitação em Long Island. BEIJOS e divirtam-se!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Blog = Terapia ???

       Meu primeiro post aqui neste blog teve como título “Diário da Mary”, mas até agora não tiveram tantos posts assim falando de coisas mais pessoais, a maioria foi sobre meus passeios e aventuras aqui nas terras do Tio Sam.
       Tenho acompanhado também o blog da minha querida Bia Morgado, que de uns tempos pra cá começou a utilizar o espaço dela para coisas desse tipo, desabafos pessoais, contar as fofocas e falar um pouco mais do lado não au pair. Em resposta a um comentário que eu fiz num post dela, ela disse que “meu blog = minha terapia! HAHAHA Você deveria fazer o mesmo :P”. Sendo assim, vamos à terapia e veremos se isso funciona mesmo!


       Minha dúvida cruel do momento é: estender ou não com a minha host Family!? Pra quem não sabe, o contrato de um aupair é de 1 ano. Porém, esse prazo pode ser estendido por mais 6, 9 ou 12 meses, com a mesma família ou não!
       Estou aqui há 6 meses e minha host mom já veio me sondar pra saber o que eu quero fazer... Ela ficou super feliz quando eu disse que gostaria de ficar mais tempo com eles, mas não fez uma cara muito boa quando eu disse que ficaria só mais 6 meses.
       Ela me explicou os motivos dela me querer por outro ano inteiro, disse que não quer outra aupair depois de mim e que se eu ficasse 2 anos seria perfeito pra eles e tal. MAS, e o que é perfeito pra mim? Isso não importa pra ela não é?
       Sinceramente estou AMANDO viver aqui... Estou melhor adaptada e a cada dia vejo que essa realmente foi a melhor decisão que eu já tomei em toda a minha vida! Tudo bem que nem tudo são flores e que às vezes eu tenho que engolir uns sapos, ou até o brejo inteiro. Mas vamos combinar que eu não tenho muito que reclamar não é?
       Eu SUPER toparia morar mais um tempo por aqui... Alguns anos! JURO que adoraria, mas não como aupair. Esse programa é legal, sim, mas não pra vida toda... Se eu conseguisse um emprego diferente e pudesse ter o meu cantinho eu ficava.
       Meus hosts são legais, mas essa não é a minha casa. Eu sinto falta de poder abrir a geladeira e comer do bom e do melhor sem medo de ser feliz como eu fazia na minha casa no Brasil. Sinto falta de escutar música alta, de sair do banheiro de toalha, de ver TV até tarde e poder tirar aquela soneca no sofá, de receber meus amigos pra fofocar ou fazer um jantar!
       São coisas pequenas que quando a gente tem, não sabe o valor real. Por isso fica essa dúvida martelando na minha cabeça... Estendo 6 meses ou 1 ano? Fico aqui depois disso ou volto pro Brasil? Tá, vou pro Brasil mas pra fazer o que lá? E fico aqui trabalhando em que?


       A resposta dessas perguntas infelizmente nenhum de vocês que está lendo até agora pode-me dizer... Sou euzinha aqui que tenho que descobrir o que fazer com a minha vida! Tenho algumas propostas por aqui e to ainda levando em consideração. Veremos como tudo se desenrola com o passar do tempo.


       Aliás, só o Senhor Tempo mesmo me dirá o que o fazer! Sempre foi assim, não vai ser agora que vai mudar né? Como sempre, deixarei nas mãos de Deus, e que Ele me mostre o caminho certo a ser seguido. Não peço o mais fácil, peço o certo, mesmo que isso signifique algumas pedras no caminho e muitos obstáculos a serem vencidos...

       Desculpem o “pequeno” desabafo mas eu precisa escrever sobre isso. Confesso que me sinto um pouco mais leve. Não muito, acho que só ficaria melhor se conseguisse minhas respostas. Mas por enquanto eu tô feliz e assim vou levando a minha vida. Afinal de contas, pra quê ter pressa?
       
       Um beijo pra vocês e amanhã eu venho aqui contar mais um sonho realizado. HOJE é o show da Katy Perry no MADISON SQUARE GARDEN em NYC! Ainda nem acredito nisso... Olho pro ticket e fico pensando: jura jurandinho de verdade verdadeira que eu vou ver ESSE show e NESSE lugar?
       Por tanto, já aviso a todos que se eu morrer de felicidade, se eu enfartar hoje a noite, foi por uma excelente causa. E lembrem-se que eu amo todos vocês! Super beijo e uma EXCELENTE quarta-feira procêis...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Pennsylvania, mais uma vez!

       Eu JURO que tentei atualizar o blog ontem, até vim aqui mas o cansaço me venceu e resolvi deixar para escrever hoje. E vocês me perguntam, por que? Porque eu simplesmente levei quase 4 HORAS de Philly pra NYC nesse domingo, tudo graças ao lindo (NOT) trânsito que estava na estrada. Mas vamos voltar um pouquinho no tempo pra eu contar pra vocês tudo que rolou antes de eu pegar esse busão do mal de volta pra casa...

       Sexta-feira eu cheguei toda linda (e modesta) em Philly e fui logo pegar um trem pra encontrar com a minha querida Bia Morgado, que assim que me viu, me informou que não iríamos mais pra casa dela e sim da Kainara, uma menina que eu não conhecia e já ia chegar de mala e cuia na casa dela (raxa a minha cara)! É nessas horas que você pega o óleo de peroba no fundo da bolsa e age como se fosse normal invadir a casa alheia assim...
       Graças a Deus fui recebida com um BIG sorrisão e deu tudo certo! Naquela mesma noite fomos pra um pub em Philly, porque vocês acharam MESMO que ficaríamos em casa em plena sexta-feira né? E só pra ficar registrado, eu continuo na campanha "Quero Wawa em NY!". (uma loja de conveniência que tem pelas bandas de lá...)

No Kildares em Philly e no Wawa matando a fome da madrugada!
       
       Os planos de sábado foram todos por água abaixo, uma vez que fizemos o favor de acordar depois do meio dia e totalmente destruídas! Que orgulho... O intuito era fazer um tour por Philly mas acabamos fazendo um tour pelos corredores de um shopping mesmo. O que pra mim também é sempre um programa legal. ;p
       Uma pequena pausa para uma dica à todas vocês que procuram alguém pra esquentar o pézinho aqui nas terras do Tio Sam... Basta sair cantando e dançando "I'm sexy and I know it" que alguém irá te parar e convidar pra sair! Vamos combinar que é uma frase que demonstra uma excelente auto-estima não? Deu certo para uma né, que não soube aproveitar a oportunidade de fazer um "intercâmbio" pro EGITO! #eumedivirto e #amopiadasinternas
       Enfim, de noite fomos em dois lugares que eu simplesmente adorei! Essas meninas tem uma mania (chata) de ficar falando que lá é "suburbão" e que é tudo coisa de roça. Tá, vamos combinar que se comparar com NYC realmente perde, FATO, mas eu me diverti assim mesmo. Já falei pra vocês que o segredo não é o lugar em si, é a companhia!!! Tenho culpa se a gente se diverte até quando tudo sai errado?
       Uma outra pausa, agora para fazer um comentário básico: a Pennsylvania não perde em tudo pra New York, tudo lá é mais barato e eu fiquei de cara quando fui comprar a minha loira gelada (corona) e o cara me cobrou APENAS 4 doletinhas. Gente, minhas verdinhas renderam na night de Philly, fato este que ficou mais do que registrado né...

Foto pré-balada e outra na balada! ;p

       Acordar as 7 da manhã num domingo e de ressaca (mera consequência), realmente não é pra qualquer um e eu agradeço de coração às meninas que fizeram isso comigo só para que eu ENFIM pudesse passear pelos pontos turísticos da Philadelphia. Contudo, as consequências de se encher a cara também foram registradas e eu venho aqui dizer que PAREI com essa vida!

Just kidding! É só um efeito do programa que a Bia tem no notebook dela...
       
       Finalmente eu pude tirar as fotos que há tanto tempo eu queria, além, é claro de conhecer um pouco mais de Philly que é LINDA, me encantou, mas me desculpem, não é a MINHA New York, sorry! ;D


Monopoly e Dominó...

Bora jogar um xadrez?

Ou então brincar de lego também!

Registramos até o making off!

Love Park...

       Depois fomos para o Philadelphia Museum of Art, aquele museu que tem uma escadaria que o personagem do Sylvester Stallone, o Rocky Balboa, sobe pra fazer exercícios, uma cena que marcou o cinema mundial e que eu não perdi tempo pra registrar a MINHA versão! ;D

video

Vai lá com o Rocky, Mary!

Que vista!

Dando uma de modelo! ;p

video

       Depois tivemos que fazer uma pausa pra recuperar todas as energias gastas nessa andança toda né... Nada melhor que um belo prato de comida BRASILEIRA pra dar aquele ânimo nessas meninas! E que prato...



       Preciso dizer o quanto eu curti esse final de semana junto com essas meninas que são mais do que uma excelente companhia? Não né!? Agradeço pelas risadas garantidas, pelos conselhos, pelo passeio e principalmente por me fazerem sentir em casa e com aquela vontade de voltar mais vezes... Um beijo pra vocês e agora espero vossas senhorias pra badalar comigo aqui em New York hein!
       Um super beijo pra todos vocês que tiveram a santa paciência de ler até aqui... Sim, porque eu hoje eu dei uma de tagarela né! Mas post bom é post recheado e como eu sempre digo, o blog é MEU... hauhauahuhaua 

Visitantes

Tecnologia do Blogger.
 
Copyright 2009 Teorias da Mary. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Blogger Showcase